Púrpura de Henoch-Schönlein Bolhosa: Caso Clínico

Conteúdo do artigo principal

Diana Rita Oliveira - Autor Correspondente

Diana Rita Oliveira [dianarfoliveira@gmail.com]
Sete Fontes - São Vítor, 4710-243 Braga, Portugal
ORCID iD: 0000-0002-3186-6638

Cristiana Maximiano
Lídia Leite
Margarida Abreu
Filipa Tavares Almeida
Olga Ferreira
Augusta Gonçalves
Manuela Costa Alves
Ariana Afonso

Resumo

INTRODUÇÃO: A púrpura de Henoch-Schönlein (PHS) caracteriza-se por púrpura palpável associada a dor abdominal, artralgia ou atingimento renal. A variante bolhosa é rara em pediatria, geralmente com bom prognóstico.
CASO CLÍNICO: Menino de 3 anos e 8 meses com febre e lesões purpúricas que evoluíram para púrpura palpável e edema tibiotársico bilateral com limitação da marcha. Por persistência de febre, agravamento das lesões cutâneas com aparecimento de vesículas, bolhas purpúricas e ulcerações, edema articular com incapacidade para a marcha e para ortostatismo e dor abdominal, foi reavaliado no serviço de urgência. Analiticamente proteína C reativa 29 mg/L e albumina 3 g/dL, sem outras alterações. Decidido internamento sob amoxicilina/ácido clavulânico e metilprednisolona. Apresentou boa evolução clínica, mantendo lesões cicatriciais e manchas hiperpigmentadas.
DISCUSSÃO: A púrpura de Henoch-Schönlein bolhosa é rara em idade pediátrica e um desafio diagnóstico. A corticoterapia pode ser benéfica em alguns casos, sendo necessários mais estudos que corroborem a sua utilização. Na generalidade dos casos tem bom prognóstico.

Palavras-chave: Criança; Dermatopatias Vesiculobolhosas/diagnóstico; Dermatopatias Vesiculobolhosas/tratamento; Púrpura Henoch-Schönlein/diagnóstico; Púrpura Henoch-Schönlein/tratamento

Detalhes do artigo

Oliveira, D. R., Maximiano, C., Leite, L., Abreu, M., Almeida, F. T., Ferreira, O., Gonçalves, A., Alves, M. C., & Afonso, A. (2021). Púrpura de Henoch-Schönlein Bolhosa: Caso Clínico. Gazeta Médica, 8(1). https://doi.org/10.29315/gm.v8i1.390
Secção
CASOS CLÍNICOS